17/02/2007

Obscenidade(s) 1

.Agradeço a adesenhar ter respondido ao meu desafio com esta imagem.



de púrpura elegância me vesti

ondulando os passos de salto alto

pela insistência do teu olhar sôfrego

- formosa e insegura ? -


afoita!

tiritei sílabas de vermelho bâton e de rubra paixão


no meu peito um rubor latejava

fendia gelos e convencia magos

de escarlates intenções e silêncios abafados

ruboresceste numa palidez resignada do limbo

em que me sonhaste

4 comentários:

zizito disse...

muito visual este poema! bonito e expressivo, ou impressivo?

jg disse...

Eis a prova provada de que a poesia deveria ser prescrita sob vigilância médica enquanto um tremendo afrodisíaco!

Su disse...

..fendia gelos e convencia magos..


lindooooooooooo
jocas maradas de sonhos

Irene disse...

a zizito
depende do ponto de vista...

a jg
ai se os laboratórios farmacêuticos descobrem!!!
havia de ser o bom e o bonito!!! filas intermináveis nas bibliotecas!

a su
decididamente, este poema é impressivo... :-)