09/06/2008

Malha caída



Foto: Google (alterada)
Entrelaçava o fio vermelho concentrada nos seus botões. As agulhas dançavam ao ritmo da música. Para trás ficava um pedaço de camisola que nunca iria usar. A textura suave e elástica hipnotizavam os sentidos adormecidos.
Fazia tricô e deixou cair uma malha.
E agora?

Irene Ermida

3 comentários:

cavaleirodoamor disse...

Bela metáfora para a dança do amor.
Incomodo?

Mr. Fart disse...

Gostei muito! O outro blogue também é muito bonito e profundo; pena a gente não poder comentar...
Obrigado por sua visita, minha cara!
Grande abraço!

Irene disse...

cavaleiro do amor
não incomoda, esteja à vontade.
dança de amor? é uma interpretação possível... fico aqui a imaginar o que será a «malha caída». :)

mr.fart
já alguém comentou a ausência de comentários no outro blogue. É apenas uma opção de economia de tempo.
Abraço (grande)