21/03/2009

Imprevisto(s) 2

oculto-me na linha de um sorriso

que insistente desabrocha nos meus lábios

de cores desmaiadas pelo espelho

que nada me diz

no silêncio áureo

da catedral de sonhos barrocos


dos meus gestos maquinais

surge um esboço do mundo

incandescente e fugaz


e num apetite de palavras

cruzo promessas laminadas

por um rio azul
Irene Ermida



4 comentários:

mariam disse...

Irene,
LINDO!!!

já passam 1:07 do dia da POESIA!
mas 'ELA MORA AQUI. SEMPRE!
deixo um raminho de frésias frescas e o meu sorriso :)
mariam

Luis Bento disse...

Não é impevisto...é poesia! Deleito-me no rio azul pleno de inspiração que sempre corre nas suas palavras!

mariam disse...

Irene,

venho desejar BOA PÁSCOA!
um abraço AMIGO e o meu sorriso :)
mariam

Irene disse...

mariam
obrigada eplas visitas e comentários


luís
a inspiração nem sempre "apetece" e ultimamente anda muito distante... melhores dias virão!
obrigada pelas palavras