30/01/2011

Sabor(es)


Desenho de Amadeu Brigas
não há derrotas nem vitórias
nem sabores amargos nem doces
só há verdades
no corpo que se desnuda
e mata vontades
na boca que devora
suores e tremores
nas mãos que deslizam
pelos contornos de um olhar
que não vê
só há um navio à deriva
náufragos que gritam
e movem a água e a terra
e resistem ao luar
sem provas a dar
e abraçam o sol
que nasce na ponta
dos teus dedos.

Irene Ermida

7 comentários:

aDesenhar disse...

Olá Irene

Venho à procura de sabores,
encontro-os aqui à mão de semear!
:-)
Adorei este... Sabor poético!
Parabéns ao novo visual do blog.
bj

Irene disse...

Obrigada. Deu-me cá uma «trabalheira» :)

Helena disse...

Está muito sóbrio e os desenhos insinuam sem serem demasiado explícitos, tal como os teus poemas. PARABÉNS

Helena disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Irene disse...

Obrigada amiga do coração!
é para fazer «pendant» comigo... :))
(tenho saudades de falar contigo)
bjs

TCA disse...

pelo
"que não se vê"
bj

Irene disse...

TCA

«o essencial é invísivel...»

bj