19/11/2011

Trilho(s) 2

sigo o trilho até ao fim de mim mesma
que me leva a memórias de areia e de mar

e há cheiros a sal feitos de água
que jorram de sonhos (des)feitos
ao sabor de lágrimas e de risos
tranquilos e escondidos
que correm atrás de horas
sempre de imagens sobrepostas
numa tela que não é minha.


Irene Ermida

2 comentários:

Anónimo disse...

Estás bem?

Irene disse...

são palavras... apenas isso...