26/01/2009

Deixei atrás os erros do que fui

Deixei atrás os erros do que fui,
Deixei atrás os erros do que quis
E que não pude haver porque a hora flui
E ninguém é exacto nem feliz.

Tudo isso como o lixo da viagem
Deixei nas circunstâncias do caminho,
No episódio que fui e na paragem,
No desvio que foi cada vizinho.

Deixei tudo isso, como quem se tapa
Por viajar com uma capa sua,
E a certa altura se desfaz da capa
E atira com a capa para a rua.



Poesias Inéditas (1930-1935)
Fernando Pessoa
As palavras de Pessoa impressionam pela simplicidade com que exprime a vida!

8 comentários:

mariam disse...

Irene,


pois, mas «Pessoa» é gigante! na sua escrita tão simples e certeira!

boa semana
um abraço e um sorriso :)
mariam

jg disse...

Nego-me a acreditar que o frio tenha congelado este blogue!!!!

Irene disse...

mariam
gigante e eterno...
bom fim-de-semana



a jg
quase... já que estou por Estocolmo estes dias e eaté mesmo frio!!!

mariam disse...

Irene,

estive também aí, mas há 14 anos! aproveite bem, encha a alma de tudo o que de bom e belo puder... e inspiração também! é um pais que me despertou amores mas também me irritou um pouquinho... era enervante ver terem tudo tão rigorosamente certinho! rsrs

boa continuação!

grande abraço e o meu sorriso :)
mariam

LORENZO MONSANTO disse...

Deixo um sorriso.
Lágrima não.
Uma pincelada, talvez.
Um rabisco, definitivamente.
Crítica, não me apetece.
Conselho, não sou louco.
Uma vírgula, não.
Ponto final, deixo 3...

Reticências...

O Homem pessoa...a mente que ele dizia ser como um novelo que tinha a ponta virada para dentro do mesmo, e que dessa forma, jamais conseguiria desfazê-lo.

Já ouviu falar no espectáculo de dança contemporânea chamado "Feminine"»?
É o poeta no feminino. A ver. Mesmo.

aDesenhar disse...

simplicidade...

uma raridade actualmente.

:-)
boas férias
bom regresso

bjs irene

jg disse...

Não acredito que fosse necessário rumar para tão longe para ter neve e frio de meter dó!

Luis Bento disse...

Frio? O sentir de Pessoa aquece...